atendimento via vídeo

5 dicas para começar a atender por videochat

5 dicas para começar a atender por videochat

As relações humanas estão ficando cada vez mais impessoais, e isso incomoda muita gente. Até por isso, muitas tecnologias têm surgido para aproximar novamente as pessoas, nem que seja no mundo virtual. Vide o FaceTime, da Apple, e os novos recursos de voz e vídeo do Whatsapp. A gigante Amazon entrou na brincadeira com o Mayday, canal de atendimento por vídeo nativo do tablet Kindle Fire, que foi e continua sendo um enorme sucesso.

No mundo do e-commerce, o atendimento por vídeo traz à loja virtual a mesma pessoalidade, ajuda e simpatia do bom e velho vendedor nas lojas físicas. Se bem utilizado, ele pode contribuir fortemente para o aumento de vendas e para a reputação da sua marca. Mas é preciso tomar certos cuidados na hora de preparar a central de atendimento para aproveitar todo o potencial do videochat. Confira a seguir algumas dicas!

Você nos vê, nós não te vemos

Você nos vê, nós não te vemos

Agora, sempre que o canal de vídeo estiver disponível, o cliente verá um asterisco em "Vídeo" e, logo abaixo, a mensagem: Você escolhe se quer ser visto ou não.

Quando o cliente clicar no vídeo, abrirá uma opção para ele ativar ou não a câmera dele (já vem desativada por padrão). Se ele clicar em "Iniciar atendimento" sem fazer nada, ele vê a empresa, mas a empresa não o vê. Se ele optar por ativar a própria câmera, ambos os lados se vêem.

20% das maiores empresas vão usar este canal até 2018

20% das maiores empresas vão usar este canal até 2018

O vídeo atendimento ainda é uma novidade para a grande maioria das organizações. Ele é hoje como o chat era em 2010: sofre muita desconfiança por parte das empresas e dúvidas de como e por que usar. Apesar disso, de acordo com a Gartner, mais de 100 das 500 maiores empresas globais vão oferecer atendimento via vídeo até 2018. Mas por que vídeo é uma tendência global?

Como o atendimento pode aumentar a conversão de e-commerces

Como o atendimento pode aumentar a conversão de e-commerces

O cliente navegou, olhou, pesquisou e finalmente clicou no botão mais bonito do seu site: comprar! Você já está preparando o champanhe para comemorar, quando percebe que algo está errado: o pedido não entrou e o cliente já saiu do seu site. Bem vindo à triste realidade dos carrinhos abandonados :(

7 dicas para evitar gafes no atendimento de videochat

7 dicas para evitar gafes no atendimento de videochat

O atendimento por videochat é uma inovação importante para os negócios online. Usando este recurso, o empreendedor pode inovar no atendimento, aumentar a sua credibilidade e tirar dúvidas de seus clientes de maneira muito mais eficaz, quase como no atendimento presencial.

Mas sua equipe tem que ser muito bem treinada para fazer um atendimento de qualidade, senão o tiro pode sair pela culatra! Se os funcionários da linha de frente não ficarem atentos, poderão falar coisas erradas, cometer gafes e fazer um papelão. Em vez de aumentar as vendas, isso pode afastar ainda mais os compradores de seu site. Então, o que fazer para evitar as mancadas no atendimento por videochat?

Como a Amazon revolucionou o seu atendimento com o Mayday

Como a Amazon revolucionou o seu atendimento com o Mayday

Vivemos em uma época em que é cada vez mais difícil se diferenciar da concorrência. Algumas empresas tentam fazer isso inovando no produto, outras na apresentação. E certas marcas encontraram uma ótima forma de se diferenciar focando no atendimento.

A Amazon, gigante do ecommerce, foi uma das que inovou no atendimento e deu o que falar com o Mayday, canal de vídeo atendimento nos dispositivos móveis da marca. Veja a seguir o que esse recurso trouxe de benefícios para o consumidor e para a própria empresa.

3 maneiras como o videochat pode ajudar o seu negócio

3 maneiras como o videochat pode ajudar o seu negócio

A minha mãe já dizia: "Não gosto desse negócio de e-commerce. Prefiro comprar na loja para conversar com o vendedor cara a cara."

Assim como ela, existem muitos: gente que confia mais quando olha no olho, e que por motivos como este não se junta à turma de 61,6 milhões de e-consumidores no Brasil. Antes de pensar que isso é uma bobagem, vale lembrar que a linguagem corporal, como gestos e expressões, representa 55% da comunicação. E que isso vira fumaça em qualquer forma de atendimento não presencial - exceto pelo videochat.